quarta-feira, 9 de fevereiro de 2011

A Endiama prevê produzir nove milhões de quilates e dessa forma superar receitas de 2010


A Endiama, concessionária da exploração de diamantes em Angola, prevê atingir este ano uma produção de nove milhões de quilates e superar as receitas de 2010, de cerca de 700 milhões de euros, revelou hoje um responsável da empresa.

"Em 2011, devemos aumentar a produção e as receitas também, não só por essa via, mas porque o preço médio dos diamantes está a subir", disse o director de comunicação da empresa, no âmbito da Feira Internacional de Recursos Minerais, que decorre na Cidade do Cabo, África do Sul.

A produção da Empresa Nacional de Diamantes de Angola (Endiama) poderá chegar aos nove milhões de quilates, admitiu António José Freitas.

Quanto às receitas, o mesmo responsável sugeriu que poderão superar os 955 milhões de dólares (cerca de 700 milhões de euros) obtidos em 2010.

António José Freitas referiu que "o preço médio dos diamantes em 2010 terminou o ano a valer 111 dólares por quilates (cerca de 81,33 euros), enquanto que em Janeiro deste ano atingi os 134 dólares (98,17 euros) por quilate".

A Endiama, quinto maior produtor de diamantes do mundo, retomou a produção em três minas no ano passado, depois de o mercado mundial ter começado a recuperar da queda que sofreu, consequência da crise financeira mundial.

Em 2009, o preço por quilate teve um forte decréscimo, transaccionando-se a 91 dólares.

Sem comentários:

Enviar um comentário